segunda-feira, outubro 16, 2006

+x+ News // 18 +x+

Evolução das Espécies

Nas cidades do interior brasileiro que estão rodeadas pela cana-de-açúcar ocorre um fenômeno interessante no meio ambiente que, se não chamou a atenção ainda de biólogos e outros pesquisadores, logo o fará. O assunto diz respeito às aves e sua multiplicação, proliferação e desenvolvimento em áreas urbanas, principalmente nos bairros periféricos.

Muitas cidades – do interior paulista e mineiro são exemplos disso – possuem setores residenciais bem arborizados, com profissionais liberais e estudantes como moradores e, portanto, diversas casas com cães (grande percentual de raças voltadas para segurança). A cana-de-açúcar eliminou o habitat natural de inúmeras espécies de aves. Estas, por sua vez, tiveram que migrar para a cidade, e encontraram nos subúrbios o ponto mais próximo de parada.


Numa área rodeada de cães, os pássaros desfrutam dois pontos muito favoráveis: 1) segurança, porque os cães de raça violentos espantam os gatos e, em alguns casos, outros predadores; 2) a comida (ração) dos cães serve também de alimentação para certos pássaros. Menos predadores e mais comida, o resultado é uma explosão de aves. Essa é uma das principais regras da evolução das espécies.

Não bastasse, já se observa também uma transformação – as consideradas mutações. Entre os pássaros que mais se alimentam com ração de cães está o bem-te-vi (foto). Ele pega um grão de ração com o bico, leva para uma base onde possa rachá-la – e o que é mais interessante – e fazer barulho. O som atrai outros pássaros. A questão é que o tamanho de alguns bem-te-vis atuais é algo fora do comum (a não ser que exista uma espécie maior até, então, pouco conhecida). Não sou ornitólogo, mas não me lembro de ver bem-te-vi semelhante. Imagino: também, comendo ração com proteína pra cachorro!

Um comentário:

Augusto M. Paim, vulgo Augustóteles disse...

Muito bom o blog de vocês sobre jornalismo gonzo!